fbpx

Não faça reserva de emergência!

O título te assustou?

Então, não faça reserva de emergência antes de ler esse texto e eu vou te explicar o porquê.

A reserva financeira é aquele montante de capital que você deixa separado/guardado para situações incomuns que podem acontecer na vida!

 Não gosto muito de chamar de “reserva de emergência”, porque acredito que o nome não é legal e pressupõe que a emergência vai chegar.

A neurolinguística, que é uma ciência que estuda a composição cerebral da linguagem, sugere que a palavra possui um papel extremamente relevante no desenvolvimento mental das pessoas e, por isso, devemos ter muito cuidado com o que falamos.

Além disso, a vida já é, naturalmente, cheia de surpresas para eu tratar o meu dinheiro com esse nome que remete a coisa ruim. Por essas razões, prefiro nominar a minha como “reserva financeira”. E sugiro que você faça o mesmo!

Bem, na tecla da reserva eu sempre bati e vou continuar batendo: você precisa formar a sua reserva financeira antes de pensar em investir para rentabilizar o capital!

Quando a situação de pandemia estava instalada, algo que me causou tristeza foi receber muitas mensagens de arrependimento:

– Carol, por que eu não te ouvi?

– Por que eu não segui a sua dica e fiz a minha reserva antes?

– Vou ter que vender algum bem por um preço mais barato porque eu preciso de dinheiro.

Então, a fim de evitar situações parecidas no futuro, comece a organizar a sua reserva agora.

Em palavras simples, a reserva é um colchão de segurança. Ela vai te garantir um dinheiro se surgir alguma necessidade inesperada.

Nos meus treinamentos, eu tenho ensinado aos meus alunos que a reserva financeira é o primeiro passo a ser tomado para começar a investir e ter uma vida financeira equilibrada.

Então, pense em guardar, pelo menos, 6 meses do seu gasto mensal. Olha que eu não falei ganho, hein? Não é a sua renda, mas quanto você precisa por mês para manter o seu padrão de vida, pagar as suas contas sem ficar em situação de endividamento.

Pensou no seu valor mensal? Agora, multiplique por 6. Pronto: esse é o montante MÍNIMO que você precisa ter na sua reserva financeira.

Se você estiver começando agora, claro que não terá esse valor do dia pra noite. Mas, fica tranquila. É devagar mesmo! Comece a pensar em formas de “guardar” mais por mês ou até mesmo numa nova fonte de renda para chegar no total da sua reserva! Não é difícil; te garanto.

E, com relação à reserva, eu sou extremamente conversadora e te indico fazer o mesmo.

Não pense em rentabilidade aqui, ok? A reserva não é pra te render muito, dobrar o capital ou algo do tipo. É para ter o dinheiro acessível a qualquer tempo, sem que ele oscile demais.

Ela deve estar aplicada em ativos de renda fixa, que possuem menores riscos e maior liquidez. E o que seria a liquidez? Diz respeito ao prazo em que você pode retirar o dinheiro, transformando um ativo em caixa. Assim, você poderá ter uma reserva financeira e com a vantagem de resgatar o valor investido a qualquer momento.

Agora que você entendeu o motivo de não fazer uma reserva de emergência, mas sim, uma reserva financeira, pegue o seu caderninho e comece a planejar hoje mesmo!

Caroline Daher*

Brasília, 7 de agosto de 2020.

*Caroline Daher é Professora Mestre em Direito e Negócios Internacionais, criadora do Blog Mulher na Bolsa (www.mulhernabolsa.com.br) e possui a missão de propagar a consciência financeira.

Vamos organizar a vida financeira e aprender a investir? Inscreva-se no Curso MB3 

2 Comments

Izabela
12 de agosto de 2020

Concordo plenamente! As nossas palavras tem poder sobre nossa vida e o termo reserva de emergência da a entender que a qualquer momento precisaremos, enquanto que a reserva financeira é apenas um recurso que deveria no trazer mais tranquilidade

Reply
Caroline Daher
26 de agosto de 2020

Obrigada por compartilhar do mesmo sentimento, Izabela! Que bom ter você aqui no Blog!!!

Reply

Leave a Comment