Se você ainda não adquiriu o hábito de guardar dinheiro, a melhor forma de começar é definindo um motivo para guardar. Assim, você não vai gastar o dinheiro que “sobra” e vai direcionar um montante todo mês para o seu projeto pessoal.

O hábito de guardar dinheiro não é automático; você precisa cultivá-lo. E uma maneira bem simples de alimentar essa atitude é entendendo que o dinheiro é um meio, um mecanismo que potencializa a realização de planos e objetivos.

Você pode começar definindo uma quantia mensal para guardar. Por exemplo, 100 reais é um bom número para o início. A partir do momento em que você sentir que já está disciplinada, pode aumentar esse valor.

A ideia de guardar dinheiro é para investir e, dessa forma, multiplicar o seu dinheiro com um fator chamado tempo. Não queira ter resultados gigantes em curto espaço de tempo. Não caia nessa ilusão. O processo é lento, pois você deve entender sobre os tipos de investimentos, fazer a sua reserva financeira, aprender a multiplicar.

E por falar em tempo, nunca é tarde para começar a investir. Não tem essa história de idade certa, não! Quanto mais rápido você se conscientizar da importância de tratar bem o seu dinheiro, mais tranquila será a saúde da sua vida financeira.

A vida financeira equilibrada te dá liberdade de escolha e não há nada mais prazeroso do que poder escolher!

Vamos juntas?